Archives quotidiennes :

A virada material nos estudos organizacionais: contribuições da Teoria das Justificações

The material turn in organizational studies: contributions of Justification Theory

Priscila Keller Pires & Graziela Dias Alperstedt (2022)

Cadernos EBAPE.BR, pp. 1-22. Open access

Resumo. O objetivo deste ensaio é o de contribuir para o debate sobre a “virada material” nas ciências sociais e, mais especificamente, a respeito da sociomaterialidade nos estudos organizacionais, incluindo a espacialidade. Defendemos a proposição da Teoria das Justificações, que preconiza que os momentos de disputa vivenciados nas organizações não se reduzem apenas aos discursos, mas se valem de objetos e espaços para reafirmar sua lógica de ação. Para isso, abordamos a Teoria das Justificações aplicada ao estudo das organizações, com destaque para o engajamento de objetos, coisas e espaços que são acionados nesses momentos de disputa ou de prova, tão presentes nas organizações, contribuindo para os avanços dessa perspectiva de análise. Com isso, oferecemos uma perspectiva que se soma às pesquisas existentes sobre sociomaterialidade nos estudos organizacionais, em diferentes níveis de análise. Depois de discutir a Teoria da Justificação, suas lógicas morais, a sociomaterialidade e o espaço nos estudos organizacionais, mostramos estudos correlacionados e apontamos caminhos e reflexões para uma agenda de pesquisa sobre o tema. O debate em torno da temática auxilia na compreensão da interação da materialidade com a cognição, o discurso e o comportamento nas diferentes dinâmicas organizacionais.

Abstract. The aim of this essay is to contribute to the debate about the “material turn” in the social sciences and, more specifically, about socio-materiality in organizational studies, including spatiality. We defend the proposition of the Justifications Theory, which advocates that the moments of dispute experienced in organizations are not only reduced to discourses, but make use of objects and spaces to reaffirm their logic of action. To this end, we address the Theory of Justifications applied to the study of organizations, with emphasis on the engagement of objects, things and spaces that are triggered in these moments of dispute or proof, so present in organizations, contributing to the advances of this perspective of analysis. In doing so, we offer a perspective that adds to existing research on sociomateriality in organizational studies at different levels of analysis. After discussing Justification Theory, its moral logics, sociomateriality and space in organizational studies, we show correlated studies and point paths and reflections for a research agenda on the theme. The debate around the topic assists in understanding the interaction of materiality with cognition, discourse and behavior in different organizational dynamics.

Lien / Link